Ontem fomos no nosso primeiro show aqui na Austrália – Bon Jovi no Sydney Football Stadium. Uma chuva infinita pra variar – quase todos os shows que a gente vai chove … impressionante. O último no Brasil tinha sido o do Paul McCartney e, claro, estava chovendo. Mas ontem realmente estava chovendo mais do que o padrão.

Com relação à esse tema acho que vale mais a comparação do que a gente tem no Brasil com o que houve aqui ontem. Vamos à elas:

Transporte: O Estádio fica bem perto do centro de Sydney, a chamada City, e conseguimos chegar tranqüilamente de ônibus até lá. Só isso já é uma grande diferença dos shows no Morumbi, principalmente em dia de chuva, onde nem táxi pro estádio se consegue. Em menos de meia-hora chegamos no estádio sem maiores problemas, tirando uns minutinhos que tivemos que ficar parado quando a chuva apertou mais.

O Estádio: O estádio é bem simpático e muito menor que qualquer outro estádio de futebol no Brasil. Ontem com o estádio lotado e mais o pessoal na pista, a expectativa de público era de 40 mil pessoas. Todos os assentos com cadeira e demarcados, inclusive na pista.

Comer no estádio: No Brasil são os patrocinadores dos eventos quem tem direito à venda de comida e bebida dentro do estádio, então praticamente não existe variedade alguma. Somente um ou dois tipos de sanduíche, batata frita de saquinho e a marca cerveja patrocinadora do show. Aqui são as lojas já existentes no estádio quem permanecem com o direito de comércio nos dias do show – então as alternativas são bem maiores: pizza, hamburguer, comida chinesa, comida mexicana, etc. É proibido fumar em qualquer área do estádio, seja ela aberta ou não. Ótimo pra quem quer comer.

Banheiros: Os do SFS não são nada demais, mas são bem mais limpos que os dos estádios no Brasil. A fila no banheiro feminino é gigante como em qualquer lugar do mundo.

Pontualidade: O show começou pontualmente 19:45 e era dia ainda. Só foi anoitecer em torno das 9 da noite, mas o show teve que começar no horário pois a lei do silêncio na região começa às 10 da noite. No Brasil os show tem começado no horário também ou com um pequeno atraso.

Confusão na saída do estádio: Tirar 40 mil pessoas de um lugar nunca é simples. Rolou um certo “trânsito” na saída também e um pessoal já mais estressado, mas nada fora do comum. Depois de alguns minutos conseguimos sair e pegar o ônibus de volta pra casa. Não tivemos que esperar horas no carro pra conseguir sair do Morumbi e nem pagar R$ 100,00 pro fanelinha pra poder estacionar.

Preço do ingresso: Preço do ingresso não foi barato, A$ 149,00. Mais ou menos o valor que pagaríamos no Brasil, mas tivemos uma facilidade bem maior na compra pela internet. Não houve site caindo por excesso de acessos nem nada. A taxa de comodidade por comprar online também existe por aqui.

Anúncios