Como se já não bastasse o país ser longe o suficiente daqui, não há voos diretos saindo do Brasil para Austrália. Ainda assim é possível sair do Brasil e chegar às principais cidades australianas com apenas uma escala, assumindo que a saída seja a partir de São Paulo.

As melhores opções seriam as seguintes :

  • Emirates Airlines (São Paulo -> Dubai -> Sydney): Foi a opção mais cara que encontramos. Mas se você é um turista pode querer optar por passar uns dias em Dubai –  Tarifa de 2413.00 dólares + taxas aproximadas de 147.80 dólares.
  • South African Airways (São Paulo -> Joanesburgo -> Sydney): Seria a opção mais barata para compra de voo ida e volta. 1656.00 dólares + taxas de 205.20.
  • Aerolíneas Argentinas (São Paulo -> Buenos Aires -> Auckland -> Sydney): Tem uma escala a mais na Nova Zelândia com preço similar ao que encontrei na South African Airways. 1899.00 dólares + taxas aproximadas de 183.40.
  • Qantas (São Paulo -> Buenos Aires -> Sydney ou São Paulo -> Santiago -> Sydney): A Qantas não opera diretamente no Brasil então os voos para Buenos Aires ou Santiago são feitos pela LAN Chile ou pela British Airways. É a opção mais rápida para se chegar em Sydney, já que o voo direto de Buenos Aires até lá dura em torno de 14,5 horas. Valor de 1663,00 dólares + taxas.

Todas as companhias citadas tem um limite de duas malas de 23 kg por passageiro e o custo por mala extra gira em torno de 150 dólares. Mas tínhamos que considerar que estávamos de mudança e essa quantidade de bagagem é muito pouca.

Entramos em contato então com o IOM (International Organization for Migration) que facilita algumas coisas para o imigrante, inclusive passagem aérea.

Um valor menor é conseguido na passagem se comprado por eles, mas existe a restrição que a passagem deve ser somente de ida para o novo país e esse benefício só pode ser utilizado na viagem para a primeira entrada no país. Além disso a franquia de bagagem é o dobro da convencional, ou seja, 4 malas de 23 kg por passageiro.

O ponto contra o IOM seria o fato de o pagamento ter que ser feito à vista, via uma transferência internacional para a conta deles na Austrália, ou seja, nada de parcelamentos ou financiamentos. Além disso tem o custo da transação bancária, que no HSBC me custou 150 reais.

De qualquer forma achei que valeu à pena e o voo marcado por eles foi justamente o da Qantas via Buenos Aires (1,270 dólares com taxas incluídas), o que na minha opinião também foi um ponto a favor.

Resumindo então: Passagens marcadas para dia 13 de dezembro de 2010 às 8 da manhã, saindo de Guarulhos em direção a Buenos Aires e depois um voo direto pra Sydney. A previsão de chegada lá é dia 14 de dezembro às 7 da manhã horário de Brasília.

É num desses que a gente vai

Anúncios